Ninguém tem o direito!

Algumas pessoas têm a mania de cuidarem da vida dos outros, o que vestem, qual a orientação sexual, qual o gênero, como é o comportamento e chegam, inclusive, o absurdo de fiscalizarem o que essas postam nas redes sociais. Esse “controle” faz pensar: será que alguém deve satisfações a qualquer outra pessoa sobre as suas atitudes e/ou ações? Não, desse modo não. Os nossos deveres apenas esbarram nos outros indivíduos quando os prejudicamos de alguma forma. O fato é que não há razão para tal monitoramento, entretanto muitos se preocupam porque querem ser aceitos, reconhecidos e/ou amados. Diante disso, por carência, medo da rejeição, do julgamento ou qualquer outro motivo aceitamos ou simplesmente nos calamos. Contudo, isso não pode ser normal e, no geral digo com exceção de quando fazemos algo ruim às outras pessoas, aos animais e a natureza, somos o que somos, temos liberdade para ir e vir e pagamos as nossas contas, então ninguém tem o direito de se meter em nossas vidas. Sendo assim, como diria um amigo meu “vamos superar tudo isso e seguirmos em frente”!

Ana Paula Emmendorfer (Professora de Filosofia e Lógica – Doutora em Filosofia/Unisinos-RS)

Foto: Pixabay

Siga no Facebook: facebook.com/logosreis/

Siga no Intagram: instagram.com/logosreis/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.