Rio Grande aguarda mais doses da vacina contra covid-19 para outros públicos prioritários

Segundo a Prefeitura Municipal do Rio Grande, a 3ª Coordenadoria Regional da Saúde ainda não liberou a quarta dose da vacina contra a Covid-19 para os profissionais da linha de frente da área da Saúde. Conforme a Vigilância Epidemiológica de Rio Grande, as doses para esse público bem como as orientações para imunização são aguardadas para os próximos dias.

A Vigilância, órgão da Secretaria da Saúde no município, também espera receber vacinas e orientações para imunizar com a dose de reforço os adolescentes e com a quarta dose (segunda de reforço) a população na faixa etária de 50 a 59 anos.

Enquanto isso, outros públicos prioritários continuam sendo vacinados no município. Conforme o boletim vacinômetro atulizado na sexta-feira (3), já foram aplicadas quase 480 mil doses contra a Covid-19 no município, se forem somadas a primeira, segunda, terceira, quarta e a dose única. Somente com a terceira dose são mais de 112 mil aplicações, o que representa 53,1% da população total no município (211.005 habitantes).

VACINA PARA ADOLESCENTES

A Vigilância esclarece que a vacinação com a terceira dose contra a Covid-19 para adolescentes de uma forma geral não está liberada. Somente podem receber a terceira dose os adolescentes de 12 até 17 anos que apresentam alto grau de imunossupressão (imunocomprometidos), incluindo gestantes e puérperas adolescentes que receberam a segunda dose da vacina há dois meses ou mais. Para realização da vacina, o adolescente deve apresentar documento de identidade com foto, CPF, Cartão SUS, Carteira de Vacinação impressa, onde estão registradas as duas doses recebidas anteriormente, e o comprovante do estado declarado de saúde/comorbidade. Esse comprovante pode ser o atestado médico com a indicação da comorbidade, receita médica ou resultado de exames de acompanhamento ou diagnóstico. A Vigilância reforça que não são todas as comorbidades que tem a vacina liberada, apenas as que estão relacionadas à imunossupressão.
Abaixo relação de algumas doenças relacionadas à imunossupressão:
I – Imunodeficiência primária grave;
II – Neoplasia em tratamento;
III -Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas;
IV – Pessoas vivendo com HIV/AIDS;
V – Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente,
por ≥14 dias;
VI – Doença Renal Crônica e Pacientes em hemodiálise;
VII – Doenças Auto Inflamatórias e Doenças Intestinais Inflamatórias;
VIII – Doenças Imunomediadas Inflamatórias Crônicas;
IX – Uso de drogas modificadoras da resposta imune conforme relação abaixo:
* Metotrexato
* Leflunomida
* Micofenolato de mofetila
*Azatiprina
* Ciclofosfamida
* Ciclosporina
* Tacrolimus
* 6-mercaptopurina
* Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe)
* Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).

Confira outros dados do vacinômetro no documento abaixo

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura Municipal do Rio Grande

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.