Prefeitura faz adiantamento de R$ 900 mil para a área de Urgência e Emergência da Santa Casa

A Prefeitura de Rio Grande anunciou no final desta tarde (2) o adiantamento de R$ 900 mil reais do convênio firmado entre a Administração Municipal e a área de Urgência e Emergência (Pronto-Socorro), da Santa Casa de Rio Grande. A medida visa amenizar a situação financeira da instituição hospitalar, que está com duas folhas de repasses atrasadas, no que tange à contratualização com o Governo Estadual.

O valor representa dois meses de adiantamento do contrato firmado este ano entre a Prefeitura e o Pronto-Socorro da instituição. No contrato vigente, que se estende até dezembro de 2018, a municipalidade aumentou os valores dos repasses mensais para a área, de R$ 210 mil para R$ 300 mil, nos meses de março e abril. De acordo com o novo convênio, no final do mês de maio o valor mensal passaria a ser de R$ 450 mil – valor que está sendo adiantado, juntamente com a parcela do mês de junho.

O prefeito Alexandre Lindenmeyer explica a medida tomada pela Administração Municipal. “Considerando o pleito da direção do hospital, diante da ausência dos repasses de recursos do Estado, que deve mais de R$ 3,3 milhões até a data de hoje, e sabendo também que não houve liberação de duas folhas para pagamento dos funcionários, o Município entendeu por bem dar a procedência de dois meses de adiantamento do convênio firmado com o Pronto-Socorro da instituição”, argumentou o chefe do Executivo Municipal.

O secretário de Município de Saúde de Rio Grande, Maicon Lemos, reforça que o adiantamento se soma a todos os esforços do Município para manter as portas de urgência e emergência da instituição funcionando. “É mais um esforço, no sentido de garantir o atendimento, contribuindo para o custeio da Rede de Urgência e Emergência e que vai permitir pagar funcionários e fornecedores”, enfatizou.

Amanhã (3), a direção da Santa Casa e Prefeitura estarão reunidas para definir estratégias da agenda no Ministério da Saúde, em Brasília, no dia 8. A agenda na capital federal foi demandada pelo Executivo Municipal, que convocará representações envolvidas na pauta, como a AzonaSul, o Governo do Estado, deputados e senadores gaúchos. A Câmara de Vereadores de Rio Grande já confirmou representação na agenda no Ministério.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.