Prefeitura e Corsan encaminham convênio para levar água potável a mais de mil famílias rio-grandinas

Oportunizar o acesso regular à agua de qualidade a mais de mil famílias rio-grandinas. Esse foi o objetivo da reunião realizada hoje à tarde entre a Prefeitura do Rio Grande e a Companhia Riograndense de Saneamento/Unidade de Saneamento Especial de Rio Grande, a Corsan. Um convênio firmado entre as duas instituições através do Programa Água, Vida e Cidadania ampliará redes de abastecimento e ligações de ramais domiciliares a diversas áreas de ocupações irregulares no Município.

Entre as regiões beneficiadas pelo Programa estão ruas localizadas no Bosque, Cidade de Águeda, Santa Tereza, Humaitá, Henrique Pancada, Navegantes, Getúlio Vargas, Vila Xavier, Mangueira, Profilurb II, Maria dos Anjos, Parque Coelho, Parque, 4ª Secção da Barra, Barra Nova, Barra Velha, Boa Vista, São Miguel, Bernadeth, Dom Bosquinho, Socoowisck/Junção e Atlântico Sul.

O prefeito Alexandre Lindenmeyer reforçou o significado que a continuidade deste processo terá na vida de tantos rio-grandinos e rio-grandinas. “É mais um passo que damos nas tratativas de se oportunizar água às famílias de Rio Grande que não tem acesso a este direito humano essencial. Esse procedimento vai permitir que a Corsan possa licitar, dentro dos próximos seis meses, a implantação de redes que vão permitir o acesso à água potável por parte da população que vive nessas áreas”, argumentou Alexandre.

“A Corsan nos apresentou o Programa e a Prefeitura, por sua vez, realizou um mapeamento e identificou as áreas que devem ser cobertas pelo projeto nesta primeira etapa”, explicou o secretário de Habitação, Gilmar Ávila, que também participou da reunião, junto ao chefe de Gabinete da Prefeitura, Alexandre Protásio.

Os recursos para a estruturação das Redes de Abastecimento são da própria Companhia. O programa da Corsan visa legalizar as ligações de água para famílias de ocupações consolidadas em todo o estado, promovendo mais dignidade, cidadania e conscientização à população carente.

O projeto inclui também ações de conscientização do consumo e uso responsável da água, por meio de trabalho técnico social; isenção da cobrança da primeira ligação de água; conta no nome do usuário do serviço e tarifa social para consumo de até 10m³ por mês. O projeto foi lançado pela Companhia no ano passado.

O programa atende áreas consolidadas acima de cinco anos de ocupação e que tenham ligações irregulares de água. Nesses assentamentos, onde muitas vezes as ligações são feitas de forma precária, pelos próprios moradores, o acesso à água tratada se dá de maneira clandestina, sujeito à contaminação.

Representaram a Unidade de Saneamento Especial de Rio Grande na reunião o gestor da unidade, Edson Negrão da Silva, a coord. especial de Comercialização e Relacionamento com o Cliente, Mônica Silva, o coord. de projetos, engenheiro Pedro Falco e o agente de Serviços Operacionais da Coordenadoria de Projetos, Diogo Neves Moraes.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Rosélia Falcão/PMRG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.