Mesa Diretora eleita no início do ano é mantida na Câmara de Vereadores

A mesa diretora eleita no início do ano está mantida depois da decisão do Tribunal de Justiça do RS deferir a liminar do jurídico da Casa. O presidente da Casa, vereador Filipe Branco (MDB) assim como os demais componentes seguem na composição. “Depois de dois dias sem poder

De acordo com o documento assinado pelo  desembargador relator, Francesco Conti, o juízo entendeu que o Partido dos Trabalhadores não teria obrigatoriamente presença na Mesa Diretora. Portanto, suspendeu parcialmente os efeitos do mandado para a Mesa e garantindo a parte tratativa sobre as Comissões Permanentes que foi votada e tem uma nova composição:

Comissão de Orçamento, Finanças e Controle Externo (COFCE)
  • Vereador Luka (MDB)
  • Vereador Sgt Rodrigues (PP)
  • Vereador Juquinha (PSB)
  • Vereadora Laurinha (MDB)
  • Vereador Rovam (PT)
Comissão de Obras, Serviços Públicos, Infraestrutura, Meio Ambiente, Pesca e Agricultura (COSPIMPA)
  • Vereador Repolhinho (PSDB)
  • Vereador Nilton Machado (Republicanos)
  • Vereador Lary (Cidadania)
  • Vereador Miguel Degani (Patriota)
  • Vereadora Regininha (PT)
Comissão de Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura e Turismo (CSEASCT)
  • Vereadora Prof. Diacuiara (MDB)
  • Vereador Fabinho (PSD)
  • Vereador Júlio Lamim (DEM)
  • Vereador Rogério Gomes (Cidadania)
  • Vereador Rafael Missiunas (PT)
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)
  • Vereador Júlio César (MDB)
  • Vereador Paulo Roldão (Republicanos)
  • Vereador Giovani Moralles (MDB)
  • Vereador Vavá (MDB)
  • Vereadora Prof Denise (PT)
Entenda

A Câmara de Vereadores foi intimada na última segunda-feira, 29 e recorreu da decisão. Nesta quarta-feira, 31, uma das ações da Casa foi indeferida e o parlamento então deu prosseguimento ao processo eleitoral. Contudo, às 14h48, um segundo recurso interposto pelo parlamento foi deferido de forma parcial garantindo então a permanência da mesa eleita em janeiro. Nestes dois dias, por falta de Mesa Diretora, o parlamento mais antigo do Rio Grande do Sul estava com todos os seus processos suspensos e as sessões ordinárias canceladas.

Assessoria de Imprensa  Câmara Municipal do Rio Grande

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.