ITecCorona trabalha em projeto para automação de reanimador manual

Iniciativa prevê otimização hospitalar no combate à pandemia da COVID-19

Frente ao estado de pandemia causado pelo Coronavírus (COVID-19), a FURG vem realizando uma série de projetos para combater o avanço do vírus e capacitar os profissionais e instalações hospitalares locais. Na última semana, o grupo ITecCorona, deu início ao projeto de automatização de Ambus, equipamento que promove ventilação artificial enviando ar comprimido ou enriquecido de oxigênio para o pulmão do paciente mediante administração manual de um profissional. A medida prevê a otimização de recursos humanos dentro da área hospitalar.

Quando o equipamento recebe a automação o profissional responsável por realizar o bombeamento de ar é dispensado da função, podendo atuar em outra frente, conforme as demandas e necessidades do centro hospitalar. De acordo com o professor Vinicius Oliveira, do Centro de Ciências Computacionais (C3) e um dos coordenadores do projeto, conforme o protocolo para tratamento da COVID-19, o Ambu não é usado diretamente no combate à doença, no entanto, o reanimador manual pode ser usado em pacientes que sofrem de outras doenças.

Segundo o professor, a ideia surgiu em meio à demanda de respiradores e ventiladores para tratamento de pacientes de COVID-19. No entanto, produzir esse tipo de equipamento seria tecnicamente mais complexo e, de acordo com Vinicius “necessitariam uma validação técnica mais aprofundada para não causar danos ao paciente”, explica. Pensando na agilidade do processo e em como solucionar a questão de forma rápida e eficaz, surgiu a ideia de automatizar o uso do Ambu para “liberar equipamentos já certificados autorizados no protocolo de atendimento para a COVID-19”, completa.

Estão envolvidos no projeto uma equipe de professores do C3, Escola de Engenharia (EE), estudantes de mestrado e graduação dos cursos destas unidades e alguns voluntários do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). Vinicius conta que o grupo se divide entre trabalho remoto e também presencial, conforme as instruções de prevenção ao Coronavírus, no Oceantec. Atualmente, a iniciativa está finalizando a construção e programação do protótipo, o qual será encaminhado, em breve, para validação junto ao Hospital Universitário da FURG (HU-FURG/Ebserh).

O que é o iTecCorona

Em parceria com outras instituições, a FURG organizou uma frente tecnológica para atuar diretamente na criação, adaptação e construção de soluções científicas e tecnológicas para o combate e prevenção do coronavírus. O grupo do iTecCorona reúne integrantes do Centro de Ciências Computacionais (C3), Escola de Engenharia (EE), Instituto de Matemática, Estatística e Física (Imef), Parque Tecnológico – Oceantec, Incubadora de Empresas de Base Tecnológica – Inovattio, e os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) e Sul-rio-grandense (IFSul).

A equipe foi dividida em frentes de trabalho, responsáveis por atuar de forma autônoma e auto-organizada. Essas frentes foram definidas de acordo com os tipos de desafios e demandas, observando o perfil dos voluntários. São elas: desenvolvimento de equipamentos, software, analytics, ecommerce e comunicação, além de um grupo específico responsável pela interação com a comunidade.

Assessoria de Comunicação Social da FURG

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.