Governo lança sistema de acompanhamento de internações por Covid-19 no RS

Objetivo do monitoramento é melhorar a ocupação dos leitos, potencializando as vagas e facilitando transferências

O acompanhamento diário dos casos de internação por Covid-19 no Rio Grande do Sul começa a ser implementado pela Secretaria da Saúde (SES) por meio do sistema de monitoramento de leitos.

O sistema foi desenvolvido pela SES, em conjunto com a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica e a Procergs. Permite que sejam confirmados pelos hospitais os números de leitos clínicos, leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e até de respiradores disponíveis.

O objetivo do monitoramento é melhorar a ocupação dos leitos, potencializando as vagas e facilitando transferências que podem ser necessárias por parte da regulação. O sistema vai gerar um panorama completo de cada momento da rede hospitalar pública e privada para fins de análise e tomadas de decisões e ações dos gestores da SES.

Serão avaliados fatores como
  1. Taxa de ocupação na rede pública e privada;
  2. Capacidade instalada e aumentos programados no Plano de Contingência;
  3. Número de respiradores disponíveis em todo o RS;
  4. Locais de maior ocupação de leitos/pacientes por município/região/hospital;
  5. Situação de pacientes com relação aos demais sistemas existentes para vigilância em saúde e regulação hospitalar.

Para a efetivação do sistema, os hospitais gaúchos farão o cadastro no aplicativo disponibilizado pela SES inserindo dados sobre a sua capacidade instalada. As instituições hospitalares também alimentarão o sistema diariamente, atualizando informações sobre pacientes com suspeita de Covid-19 ou outra síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

O preenchimento dos campos prevê se as internações são pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou por planos de saúde privados e quantos pacientes hospitalizados com Covid-19 ou outra SRAG se encontram utilizando respiradores.

Os hospitais terão de fornecer
  • Número do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
  • Nome do estabelecimento, município e CPF do informante;
  • Número de leitos UTI adulto operacionais totais (SUS e privados);
  • Número de leitos UTI adulto operacionais SUS;
  • Número de leitos para adultos operacionais totais fora da UTI, com possibilidade de internação Covid-19;
  • Número de leitos UTI pediatria neoneonatal operacionais totais (SUS e privados);
  • Número de leitos UTI pediatria e neonatal operacionais SUS;
  • Número de respiradores fora das UTI;
  • Numero de monitores cardíacos.

SECOM RS

Foto: Divulgação HSVP

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.