Estamos na era do “QUASE”, entre o real e o virtual

Estamos super conectados, toda e qualquer informação, conteúdo, compras, relacionamentos, amizades, jogos, canais do Youtube, músicas, redes sociais, memes, etc praticamente não há o que não conseguimos acessar, assistir e/ou interagir mediante a essa janela “quase” mágica, todavia não podemos esquecer o lado negativo. No que se refere às redes sociais é complicado identificarmos a verdade da falsidade e/ou a realidade da ilusão e, infelizmente, isso nos torna “quase” reféns de relações vazias e/ou sem perspectivas. Em virtude disso, o nosso cuidado deve ser redobrado já que como somos vigiados “quase” o tempo todo, não só quando estamos conectados, é difícil saber quando não estamos sendo manipulados. Mas como vigiar quem nos vigia? Como saber quando não estamos sendo enganados? Ou pior, será que existe vida além do virtual e/ou além daquilo que, por vezes, é estabelecido como única fonte de vivência e/ou conhecimento. Por essa razão, estamos na era “quase”, entre o real e o virtual, mas resta saber até quando!

Ana Paula Emmendorfer (Professora de Filosofia e Lógica – Doutora em Filosofia/Unisinos-RS)

Foto: Pixabay

Siga no Facebook: facebook.com/logosreis/

Siga no Intagram: instagram.com/logosreis/

Siga no YouTube: youtube.com/logosreis/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.