Direção da Santa Casa e Prefeitura definem pautas para reunião com ministro da Saúde, em Brasília

A direção da Santa Casa de Rio Grande e a Prefeitura Municipal estiveram reunidas na manhã desta quinta-feira (3) para alinhar pautas da agenda com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, na próxima semana. Representaram a direção da Santa Casa, o presidente da instituição, bispo Dom José Mario, e o 1º vice-presidente Rubem Bonatto. Pelo Executivo Municipal participaram o prefeito Alexandre Lindenmeyer, o secretário de Município da Saúde, Maicon Lemos e o chefe de Gabinete, Alexandre Protásio.

Durante a reunião de trabalho, as instituições elencaram como pautas prioritárias para a discussão no Ministério as seguintes: a negociação para a entrada da Santa Casa no ProSus; a renegociação do empréstimo com a Caixa; o credenciamento do setor de Emergência da Cardiologia e  o apoio do Ministério para a realização de assessoria técnica cuja finalidade é a elaboração de um diagnóstico do Complexo Hospitalar, através do Instituto Albert Einstein.

Em um novo esforço para amenizar a situação financeira da instituição, no final da tarde da quarta-feira (2) a Prefeitura anunciou o adiantamento de R$ 900 mil reais para a área de Urgência e Emergência da Santa Casa. O valor corresponde a convênio firmado entre a Administração Municipal e Santa Casa.

Repasses atrasados do Governo Estadual

Dos R$ 3,3 milhões devidos pelo Governo Estadual ao hospital, foram liberados ontem R$ 761 mil reais. O presidente da Santa Casa defende o Complexo Hospitalar, e diz que é inconcebível que o Estado queira, a esta altura, cobrar débitos dos anos de 2011 e 2013, período anterior a Intervenção e a atual direção da Santa Casa. “É descabido que o Governo Estadual tenha desenterrado dívidas dos anos de 2011 e 2013, como fez recentemente. E queira cobrar tudo de uma vez só. É preciso que haja uma negociação destes valores, não a cobrança, na situação em que estamos, de uma só vez”, ponderou o bispo.

Durante a reunião, a direção da Santa Casa também apresentou dados que apontam para a diminuição do número de funcionários da instituição, e não o aumento, como se tem dito. “O levantamento que fizemos mostra que o número de empregados do hospital atingiu seu auge no ano de 2011. Hoje o quadro de funcionários é o menor dos últimos anos. Temos uma diminuição no quadro e não um inchaço, como alguns alegam”, afirmou Dom José.

A reunião com o Ministério da Saúde acontece no próximo dia 8 e foi solicitada pelo Executivo Municipal. Na comitiva representam o Município, o prefeito Alexandre Lindenmeyer, o secretário de Saúde e presidente do COSEMS/RS, Maicon Lemos e o presidente da Câmara de Vereadores, Flávio Maciel. A Santa Casa será representada pelo seu diretor-administrativo, Régis Silva. O prefeito Alexandre Lindenmeyer comunicou que outras representações políticas foram convocadas para compor a agenda, entre elas a coordenação da Bancada Gaúcha em Brasília, a AzonaSul e o próprio Governo Estadual.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Marcos Jatahy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.