Comitiva gaúcha conhece plano de transição energética do maior porto da Europa

Secretários de Estado e técnicos do governo encerraram missão internacional nesta sexta (3/6)

Uma visita ao porto de Roterdã, na Holanda, marcou o encerramento da missão gaúcha na Europa nesta sexta-feira (3/6). Secretários de Estado e técnicos do governo conheceram um grande plano elaborado para produzir energias renováveis dentro do porto, por meio do vento, do sol e do hidrogênio verde, consideradas as principais alternativas para a descarbonização da economia do planeta.

O porto, que tem uma extensão de 40 quilômetros e recebe 130 mil navios por ano, quer se tornar o mais importante hub de hidrogênio verde da Europa, prevendo a produção e a importação desse novo componente energético, que seria destinado a indústrias que atuam no local e em outros países do continente.

Em reunião com representantes do porto e empresas ligadas à transição energética na Europa, o chefe da Casa Civil, Artur Lemos, mostrou o plano que está sendo devolvido pelo Estado. A meta do governo é intensificar o uso de energias limpas, com a criação de novos parques eólicos e o desenvolvimento de um modelo para planejar o início da produção de hidrogênio verde no Rio Grande do Sul.

“Temos a convicção de que o porto de Roterdã poderá ser uma das rotas utilizadas para a produção do hidrogênio verde, que pretendemos levar a termo junto dos parceiros privados do nosso porto do Rio Grande”, afirmou o Artur Lemos.

De acordo com o secretário, o porto localizado no Sul do Estado tem condições muito favoráveis, já que possui infraestrutura e logística necessárias. O Estado inclusive já firmou parcerias com as empresas White Martins e Enerfín para a realização de estudos sobre a viabilidade de projetos que contemplem o hidrogênio verde.

“A energia é a palavra chave para garantir o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul na próxima década. Alguns países do mundo já enfrentam dificuldade de entregar energia para sua indústria e consequentemente passam a enfrentar processos de migração de plantas industriais. Estamos atentos a esse cenário no Estado. Por isso, buscamos ser pioneiros na transição energética, atraindo investimentos para o RS”, afirma o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Joel Maraschin.

A visita ao porto foi a última de uma série de agendas na Europa. A missão começou na última segunda-feira (30/5), na tradicional Feira de Hannover, na Alemanha. Depois, a comitiva viajou à Holanda, onde foi possível conhecer projetos inovadores na produção de energia eólica, uma das principais matrizes energéticas do país.

A missão é organizada pelo governo em parceria com a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Também integraram a comitiva a secretária de Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, e o diretor-presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), Renato das Chagas e Silva.

SECOM RS

Foto: Guilherme Hamm/SECOM RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.