Violência contra mulheres aumenta durante o período de isolamento social

Rede Lilás em Rio Grande permanece atuando no suporte a vítimas de violência de gênero. Saiba onde procurar ajuda ou denunciar

Não é preciso fazer muitas contas para se chegar à conclusão de que o confinamento domiciliar, ora vivido por todos nós em face da Covid-19, representa um perigo a mais para mulheres que sofrem violência doméstica. A Organização das Nações Unidas e a própria OMS (Organização Mundial da Saúde) vem pedindo que os governos tratem o tema como prioridade durante a pandemia. A ONU Mulheres divulgou, agora em abril, o relatório “A sombra da pandemia: violência contra mulheres e menina e Covid-19”, que aponta para o aumento dos casos de violência doméstica no período de quarentena em todo o mundo.

O que você, que pode estar sendo vítima de agressões físicas e psicológicas, ou que sabe de alguém que esteja, precisa saber, é que os serviços de proteção à mulher no país permanecem atuando e elaborando maneiras de oferecer suporte a quem necessita, mesmo durante o período de distanciamento social.

No território do Rio Grande do Sul, por exemplo, as mulheres que passem por estas situações podem registrar ocorrência através da delegacia online. Através do canal www.delegaciaonline.rs.gov.br você pode fazer uma denúncia, que dispensa o pedido de medida protetiva. É só acessar o endereço através de um computador ou celular, clicar em “Registrar Ocorrência” e seguir o passo a passo indicado no site.

Para as situações em que a mulher já possuía medida protetiva e precisa renovar ou retirar esse medida, é possível realizar o atendimento pela Vara de Violência Doméstica de Rio Grande, tanto por telefonema ou pelo Whatsapp no número (53) 9 9930-6123, para a população rio-grandina. No entanto, para aqueles casos em que haja necessidade de medida protetiva de urgência, e em casos de crimes graves, como estupro, é necessário que se busque a delegacia presencialmente.

Em Rio Grande, outros canais disponíveis para denúncias de violência contra a mulher são os da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, através dos números 53 3237-4886 e 3237-4884, e do da Delegacia Civil de Pronto-Atendimento, que atende no 3231-4167.

Nas situações de extrema urgência, a mulheres vítimas de violência doméstica devem ligar para a Polícia Militar (190), para a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (180), ou para Patrulha Maria da Penha (cumprimento de medidas protetivas), que atende no telefone 53 98428-6022.

Outros instrumentos, que compõem a Rede de Proteção à Mulher em Rio Grande, são a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres e o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, o COMDIM. A Coordenadoria Municipal atende através do telefone (53) 99133-4531, por mensagem na sua página no Facebook: https://www.facebook.com/CoordenadoriaDaMulherRG/ , e pelos e-mails: maria.lose@riogrande.rs.gov.br e gessica.bohnert@riogrande.rs.gov.br

A coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Maria de Lourdes Lose, reafirma o compromisso do órgão municipal com a vida das mulheres e reforça que o atendimento, pela unidade, não foi interrompido. “A Rede Lilás, a rede de proteção à mulher no município, não está parada, a coordenadoria e as várias instituições que a compõe seguem trabalhando e atuando. Na última semana nós recebemos ligações pelo telefone da coordenadoria e prestamos os atendimentos e encaminhamentos necessários. E vamos permanecer fazendo.”, narra.

Maria também anunciou que a ideia é iniciar na próxima semana uma frequência de transmissões ao vivo pela página da própria Coordenadoria no Facebook, espaço em que o órgão pretende colocar à disposição, além de informações de utilidade pública, atividades artísticas pensando em levar momentos de bem-estar para quem está vivendo a circunstância do isolamento social. No último domingo, a Coordenadoria das Mulheres participou de uma primeira transmissão ao vivo que discutiu as estratégias de trabalho durante o período da pandemia, do qual também participaram a escrivã da Polícia Civil, Magda Telles e o vereador Edson Lopes. A videoconferência continua na noite desta quinta-feira, 23, às 20h, com a participação de outras mulheres representantes de órgãos que fazem parte da Rede.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.