Prefeitura, Corsan e Estado assinam início de obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário

O prefeito Alexandre Lindenmeyer, o diretor de expansão da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Marcos Vinicius Caberlon e o secretário de Obras e Saneamento do Estado, Sandro Boka Oliveira, assinaram na manhã desta sexta-feira (20), em Rio Grande, documento que autoriza o início das obras de ampliação e saneamento do Sistema de Esgotamento de Rio Grande. O Bairro Parque Marinha foi escolhido para marcar o ato, uma vez que está entre os locais por onde se inicia o cronograma de execução, além do Loteamento ABC X.

No Parque Marinha será construída uma Rede Coletora. O investimento é de mais de R$ 3 milhões de reais. A empresa responsável pelas obras, já licitada, é a AGR Engenharia Ltda, representada na solenidade por Guilherme Almeida. Entre as autoridades presentes na cerimônia também estiveram o vice-prefeito de Rio Grande, Renatinho, vereadores de Rio Grande, o superintende da Corsan, Eduardo Guimarães, o gestor da Unidade de Saneamento de Rio Grande, Edson Negrão, o deputado estadual, Fábio Branco, a comunidade e profissionais da imprensa.

Na localidade do ABC X, as obras de esgoto serão divididas em duas bacias, com a construção de duas elevatórias. São 5km de rede coletora e 3km de emissários, que somam-se à aproximadamente 4km previstos de rede de água. O investimento do projeto é de R$ 2.950.00,00. A medida beneficiará 400 famílias que vivem no local e aguardam, há mais de 32 anos, uma resolução para o impasse.

O prefeito Alexandre Lindenmeyer comemorou a assinatura do documento e destacou os ganhos que as comunidades de ambas as localidades terão com a execução das obras. “A assinatura deste documento é resultado de um amplo diálogo com a nossa comunidade, através de reuniões que trataram, na verdade, sobre a discussão de renovação com a Corsan. Quando havia muitos que defendiam que devíamos entregar a distribuição da nossa água para a iniciativa privada. Fizemos um amplo debate com a comunidade de Rio Grande e optamos pela renovação do contrato com a Corsan, em condições que são sim boas para comunidade. Não tenho dúvida de que a comunidade rio-grandina fez a escolha correta de repactuar com uma empresa pública, pela importância que tem para todos os gaúchos […] Com a gestão compartilhada entre sociedade civil, Prefeitura e Corsan, conseguimos constituir um Fundo de Gestão Compartilhada. Nele 100 % dos recursos arrecadados, através de Saneamento, vem para este Fundo, e 5% daquilo que é arrecadado através da água deverá ser reinvestido no município”, argumentou o prefeito

Caberlon, por seu turno, ressaltou o esforço conjunto empreendido para que se chegasse a uma solução. “Num esforço concentrado, junto com a Prefeitura do Rio Grande, conseguimos destrancar esse processo. Nossa ação, nesse primeiro momento, é fazer as redes de esgotamento sanitário. Mas também já está em curso com a empresa, através de aditivo, a construção simultânea das redes de água. Desse modo o ABC X ficará concluído”. Na ocasião também falou dos projetos da Companhia, a longo prazo, voltados para Rio Grande. “Desde que chegamos à Corsan, em 2015, nas nossas primeiras conversas com o prefeito Lindenmeyer, temos discutido a necessidade de evolução da cidade de Rio Grande. A Corsan tem disponíveis para o município, nos próximos anos, R$ 111 milhões de reais, além daquilo que já está sendo feito”, completou.

Outros projetos que também estão em curso de análise são o saneamento do Parque São Pedro, a construção de uma elevatória na FURG, melhorias na ETA, Estação de Tratamento de Esgoto do Cassino, ETE dos Molhes, Cidade Nova, Miguel de Castro Moreira, Ernesto Bucholz,  Cohab I e II.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Marcos Jatahy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.