Os heróis de cada espécie

Façamos um exercício de imaginação. Eu sugiro daqui, você imagina daí. Pense em uma civilização avançada, onde os grande problemas que enfrentamos em nosso planeta já foram superados. Como toda sociedade possível de se imaginar por nossa capacidade cerebral, a mentalidade desta não estaria tão distante da nossa, e seus membros nutririam grande admiração por semelhantes destacados em diversas áreas. Agora, pare e pense em cada pergunta.

Como você imagina estes seres admiráveis?

Que tipo de narrativa própria eles viveriam?

Como administrariam a relação de seu trabalho em paralelo com a evolução da própria espécie?

Particularmente, antes de pensar sobre estas respostas, me vieram à mente atitudes que estes grandes seres não tomariam.

Certamente não queimariam quantidades imensas da própria moeda na compra de um aplicativo antes de verificar o efeito que esse montante poderia fazer na sua sociedade.

Acredito também que não negariam atendimento médico, fechariam maternidades ou promoveriam o sucateamento de um sistema de saúde em benefício de grupos privados com único interesse de negociar a vida dos semelhantes para lucro próprio.

Sem apelar para um “papo careta”, é lógico pensar em algum desprezo por parte deles para o consumo de substâncias tóxicas, ainda mais em rede nacional ou em sistemas de transmissão livre de vídeos.

E de tão notáveis em planeta tão evolucionado, negações à ciência seriam apenas um tema da pesquisa histórica sobre antepassados pouco evoluídos – chamaríamos aqui de neandertais, em tom de ofensa.

Na Literatura popular, temos um exemplo próximo: Krypton, o planeta do Superman. Digo “parecido”, já que no final do planeta, a negação da ciência causou a explosão final de uma civilização avançada. Mas nos foi dada a melhor metáfora popular para Jesus Cristo.

Ainda bem que o Kal-El não vive mais na terra natal. Imagina só ser um tipo de Cristo e ter como seguidores pessoas violentas, ignorantes, egoístas, amantes de armas e de excessos de dinheiro e negacionistas da verdade. Impensável.
Ainda bem que tanto o Superman quanto Jesus Cristo são nossos. Cada espécie com sua referência. Ó, céus!

Rody Cáceres

Professor e Escritor dos livros: “A Barata Pacifista” e “O Curandeiro“.

Siga no Instagram: @rodycaceresescritor

Foto: Pixabay

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.