NotíciasRio Grande

“Nós temos um problema sério causado pelas inclusões”, diz Secretário Bernadelli

Na segunda-feira, 05, o conteúdo de um áudio vazado, com a voz do Secretário de Município de Educação, Henrique Bernardelli, provocou consternação na comunidade.

O áudio foi publicizado e chegou ao conhecimento do público e da imprensa, pelo Sindicado das Trabalhadoras e Trabalhadores em Educação de Rio Grande (Sinterg).

Conforme aponta o sindicato, a fala ocorreu em uma reunião organizada pela Secretaria de Município da Educação (Smed) com as direções escolares.

Na fala, repudiada por famílias e comunidade escolar, Bernadelli cita que:

“…temos que ter uma posição mais racional em termos dos recursos humanos da SMED. Nós temos um problema sério causado pelas inclusões.”

Ele prossegue:

“Este ano a matrícula está apontada que nós vamos ter 2.951 inclusos. Isso significa quase 6 mil vagas a menos na rede.”

No encerramento do áudio, Bernadelli fala que precisa reavaliar a legislação que trata da disponibilidade de vagas para crianças com deficiência. A lei prevê que turmas com estudantes com deficiência tenham redução no número de estudantes:

“…nós precisamos reavaliar essa questão da legislação do bloqueio das vagas para cada incluso.”

→ Ouça o áudio

A Prefeitura do Rio Grande não se manifestou, até o momento, sobre o ocorrido. Quando, e se decidir se manifestar, será acrescido o posicionamento na matéria.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 45 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência, cerca de 24% da população do país.

Educação Municipal em Rio Grande

A educação municipal é há alguns anos, motivo de preocupação das famílias em Rio Grande. Desde a longa espera pela retomada das aulas da Escola de Educação Especial Maria Lucia Luzzardi, que ocorreu três meses após o início do ensino regular, até a falta de monitores, apontada pelas famílias.

Há ainda, a falta de professores, que nem todas as escolas possuem profissionais suficientes e por essa razão, os estudantes ficam sem aulas em algumas disciplinas. Em 2022, dezenas de escolas não tiveram a grade completa com todos os professores das disciplinas para os estudantes.

Outra cobrança, requerida pelo Sinterg, é o pagamento da lei da reposição salarial, com o cumprimento da lei do piso para os professores que não ocorre em Rio Grande e o sindicato pede uma resposta ao Prefeito Fábio Branco.

E há também, a reivindicação por eleições para as direções escolares, que ainda não ocorreu e em ano eleitoral não poderá ocorrer.

O Sinterg diz que está há mais de um mês sem respostas objetivas sobre o tema.

Nota do Sinterg

O Sinterg em suas redes sociais, tornoy público o conteúdo do áudio, com o texto:

“O secretário de educação está culpando os estudantes com deficiência pelo caos na educação municipal

O Sinterg obteve áudios de uma reunião organizada pela SMEd com as direções escolares.

No encontro, o secretário de educação do governo Fábio Branco (MDB), Henrique da Costa Bernardelli, se refere aos estudantes com deficiência como ‘inclusos’,

Outros trechos da fala do secretário chamam a atenção, como por exemplo:

A SMEd estar com “um problema sério causado pelas inclusões”… Como se estudantes com deficiência não tivessem os mesmos direitos de acesso que os demais estudantes.

O secretário fala ainda em “reavaliar a legislação que trata da inclusão”… Isto significaria “alterar a legislação” do Conselho Municipal de Educação que garante o direito ao acesso e permanência desses estudantes com deficiência com a redução do número de estudantes por turma. Ou seja, a solução para o secretário Bernardelli, não seria aumentar o número de turmas e sim acabar com a legislação que garante melhor atendimento na sala de aula.

O Sinterg constata, que nesses últimos dois anos e meio da gestão Fábio Branco, o caos na Educação Municipal sempre é culpa de algo ou alguém, menos da inabilidade dessa gestão. Agora, chegou a vez de culpar os estudantes com deficiência…

O problema na Educação Municipal é a incompetência desse governo!

Coordenação Sinterg”

Jornalista Thuanny Cappellari/RIO GRANDE TEM

Foto: Divulgação PMRG

3 thoughts on ““Nós temos um problema sério causado pelas inclusões”, diz Secretário Bernadelli

  • Pingback: Após fala de Bernadelli, em nota, Prefeitura diz que "preza pelo respeito à diversidade e inclusão" - RIO GRANDE TEM

  • Neusa de Faria

    Esperar o que de um boçal? Querem saber quem é Bernardelli? Então vejam o que respondem 8 entre 10 ex-alunos dele. Façam a pesquisa! Um legítimo idiota.

    Resposta
  • André Gonçalves

    Ele tem que se preocupar em rever, é apoiar as famílias de filhos com deficientes ,pq a inclusão não existe eles só aceitam as crianças com deficiência pq são obrigados o que sobra pra nossos filhos são uma qualidade de ensino medíocre pq não se tem monitores para todas as crianças obrigando os nossos filhos as vezes ficando duas horas ou menos nas escolas se ele nâo tem competencia pra manter as turmas reduzidas imagina as turmas todas cheias é um descaso as escolas ,professores e direção são todos despreparados pra receber é atender as nossas crianças ,vai criar vergonha nessa cara é melhorar o ensino é a qualificação dos profissionais e não culpar as principais vítimas.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.