Escolas do Município são os Primeiros Prédios Públicos de Rio Grande a Gerar Energia Solar

As escolas municipais Deborah Thomé Sayão e Eliézer de Carvalho Rios são os primeiros prédios públicos da história de Rio Grande, metade sul do estado, a contar com a geração de energia solar. A instalação das placas fotovoltaicas já começou por parte da empresa Inove Energias Renováveis e, além de proporcionar uma economia para os cofres públicos, contribui para o desenvolvimento sustentável da cidade.

O investimento é resultado de uma parceria entre a Prefeitura Municipal do Rio Grande e o Ministério Público Estadual, por meio do Promotor José Alexandre Zachia Alan. Os recursos são oriundos de medidas compensatórias aplicadas a empresas que causaram danos ambientais em Rio Grande.

“A energia produzida será suficiente para cobrir o consumo das escolas, gerando reserva para os meses em que a produção for baixa. Em resumo, estamos alinhando economia na conta de luz, potencializando o uso de energia renovável e ensinando tudo isso aos nossos alunos e alunas”, avaliou o secretário de Município da Educação, André Lemes.

O prefeito municipal, Alexandre Lindenmeyer, também se manifestou sobre a novidade. “Orgulho ver o desenvolvimento da nossa cidade com compromisso ambiental e sustentabilidade”, destacou em sua rede social com imagens da colocação dos painéis.

Na EMEI Débora Thomé Sayão a potencia será de 10,05 kW, com geração de 1094 kWh/mês. O investimento é de R$ 60.689,40, via medida compensatória.  A potência da EMEF Eliezer de Carvalho Rios é de 3,68 kW, com geração média de 402 kWh/mês. O investimento, através de medida compensatória, é de R$ 29.910,00.

A intenção do município é ampliar a iniciativa para todas as escolas da rede pública e para as Unidades Básicas de Saúde, através de projeto desenvolvido junto ao Gabinete de Programas e Projetos Especiais.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.