Escola Bilíngue passa a ofertar ensino médio e torna-se referência no RS

Em fevereiro de 2015 Rio Grande deu um passo importante para a educação inclusiva do município, com a inauguração da Escola Bilíngue, uma das primeiras do segmento no país. Funcionando em tempo integral, a Escola Municipal de Educação Bilíngue Prof.ª Carmen Regina Teixeira Baldino atendia no prédio do Centro de Formação Especial Escola Viva, com cinco salas de aula para todos os alunos.

Com o aumento da demanda e a necessidade de ampliar o espaço físico para o desenvolvimento das suas atividades pedagógicas, surgiram outros desafios. Em apenas três anos, um novo espaço foi inaugurado pela Prefeitura Municipal do Rio Grande e a nova instalação da instituição de ensino agora conta com uma estrutura de 11 salas de aula, sala de interação, cozinha, sala de professores, pátio e banheiros, além de 19 profissionais especializados no ensino bilíngue que atendem 64 alunos, de 4 a 59 anos.

A noite de terça-feira (20) marcou uma nova conquista para a escola e, consequentemente, para comunidade surda: a consolidação da primeira turma de ensino médio da Escola Prof.ª Carmen Regina Teixeira Baldino. O projeto é resultado de uma parceria da Prefeitura Municipal do Rio Grande, através da Secretaria de Município da Educação (SMEd), com a 18ª Coordenadoria Regional de Educação, representada pelo Núcleo Estadual de Educação de Jovens e Adultos (NEJA).

Para destacar o momento, uma aula inaugural reuniu autoridades, professores, professoras, alunos e alunas, no prédio da instituição.

Segundo a diretora da escola, a professora Cristiane Terra, 20 alunos estão matriculados para fazer o ensino médio, no período de um ano e meio, diferente do período regular, adaptado para o ensino em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Por ser referência no ensino bilíngue, a proposta é que este projeto possa dar continuidade à escolarização de pessoas surdas, considerando a demanda existente para o ingresso no ensino médio, qualificando o acesso e a permanência desses estudantes na etapa final da educação básica.

Na sua fala, o prefeito Alexandre Lindenmeyer destacou as conquistas alcançadas pela escola até o momento e destacou a importância dada à educação inclusiva em Rio Grande

‘’Se alguém, no passado, dizia que a comunidade surda era pequena, hoje, com essa ação conseguimos provar que vale a pena. De pouco mais de 20 passamos a atender 86 alunos e alunas. Se havia alguma dúvida quanto ao acesso à educação inclusiva, hoje nós temos uma certeza”, completa. O Chefe do Executivo ressaltou, ainda, que se sente muito feliz e desafiado em dar continuidade a esses avanços.

Para o Secretário de Município da Educação, André Lemes, que também esteve presente na solenidade, a proposta atende à uma reivindicação antiga da comunidade surda ampliando o acesso à educação. “Trata-se de uma construção coletiva, pensada para as pessoas e que faz toda a diferença”, completou.

A Escola Bilíngue atende a comunidade surda, crianças com deficiência auditiva e também crianças com pais surdos dos anos iniciais até os anos finais, além das crianças evadidas, que são aquelas que não se adaptaram às escolas inclusivas.

O prédio da instituição está localizado na rua Duque de Caxias, n° 496 e funciona das 8h às 16h30min, para os alunos de turno integral, e das 18h às 22h, para os alunos da Educação de Jovens  e Adultos (EJA).

Estiveram presentes na aula inaugural, além dos citados, o Vice-prefeito Paulo Renato Gomes, a coordenadora da 18ª CRE, Janete Pinto, a diretora do Núcleo Estadual de Jovens e Adultos, Carmem Silva e a coordenadora adjunta do Programa de Educação de Surdos, Madalena Clain.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Foto: Joanna Vaz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.