Como podemos classificar a loucura?

A loucura é uma invenção humana que, por vezes, pode fugir à compreensão, não necessariamente à razão. E a capacidade de nomear os (as) ditos (as) loucos (as) é equivalente a capacidade e/ou habilidade de identificar algumas das suas características mais evidentes. Podemos perceber essas características no modo de agir dessas pessoas, por exemplo. E os diagnósticos? Como são feitos? Bem, a probabilidade, a observância em casos semelhantes, e os “doutores” são aliados nessa empreitada. Entretanto, há muitos séculos têm ocorrido vários erros e, em vista disso, percebemos que muitos (as), ditos (as) loucos (as) estão enclausurados (as) e nem mesmo deveriam ser classificados (as) como tais. Enquanto outros (as), que estão entre nós, fazendo barbáries e/ou cometendo verdadeiras atrocidades deveriam estar longe do convívio social. Contudo, em muitos casos, são considerados (as) sádios (as) e acima de qualquer suspeita mesmo quando demonstram as maiores das insensatezes.

Ana Paula Emmendorfer (Professora de Filosofia e Lógica – Doutora em Filosofia/Unisinos-RS)

Foto: Divulgação

Siga no Facebook: facebook.com/logosreis/

Siga no Intagram: instagram.com/logosreis/

Siga no YouTube: youtube.com/logosreis/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − seis =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.