Como nossos Pais

Dia dos Pais e as lembranças tomam conta de nossa cabeça. Para aqueles que já não tem pai ou não convivem com um, fica a saudade. Já para aqueles que tem a sorte de ter seu pai vivo e conviver com ele, as lembranças das broncas, ensinamentos, gestos, manias, etc.

Como não lembrar dos castigos, abraços, aquele jogo de futebol ou da bicicleta que apareceu magicamente no seu quintal. Papai Noel? Acho que não!

Olhando em um espelho, muitos de nós vemos reflexos desses homens. Não só fisicamente. Mas na índole, caráter, manias… Muitas vezes até mesmo nos erros ou acertos, dos mais simples, como por exemplo, um time de futebol.

Essa semana li no facebook uma atualização de status de um amigo que dizia mais ou menos assim:

“Pai, tudo que eu mais queria hoje era poder te dar um abraço. Como o senhor faz falta na minha vida. Saudades!”

Eai?! Se arrepiou? Então amigos se vocês ainda tem um pai vivo, ou uma pessoa que simboliza essa figura, termine de ler esse texto e vá imediatamente onde for, até na PQP… mas dê um abraço no seu Pai.

Você acha que seu pai errou contigo? Que não foi presente? Pois mesmo sem te conhecer, tenho uma certeza: Você também não é perfeito. E por mais que isso choque você, talvez amanhã você também “erre” com seus filhos. Então supera e age como adulto, com perdão e amor no coração.

E se você já é pai, Parabéns! Você conseguiu cumprir uma das três metas da vida. Agora só falta escrever um livro e plantar uma árvore. Feliz Dia dos Pais!

Rapha Rickes – Equipe Rio Grande TEM

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.