Comitê Gaúcho da ONU Mulheres realiza lançamentos regionais da Campanha Máscara Roxa

FURG integra comitê e ações HeForShe em Rio Grande

O Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres, lança em diversas regiões do Rio Grande do Sul a campanha “Máscara Roxa”. O lançamento será realizado de forma virtual, neste link, na próxima quinta-feira, 9, às 10h30.

A FURG integra o comitê e as ações HeForShe no sul. Até o final do mês serão contempladas as regiões Norte, Celeiro, Sul, Campanha, Fronteira Oeste, Planalto Médio, Litoral Norte, Serra, Carbonífera e Metropolitana de Porto Alegre.

A proposta do lançamento regional é ampliar o número de farmácias participantes e divulgar o máximo possível essa ferramenta para as mulheres.

Sobre a campanha

Lançada no dia 10 de junho no estado, a Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. Uma semana após o lançamento, ultrapassou o dobro do número inicial de farmácias com adesão. A campanha começou com 600 farmácias, e já são 1.314 unidades de quatro redes envolvidas.

Todas as farmácias com adesão estão com o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, que serve para que as vítimas as identifiquem. Os atendentes receberam capacitação online para o procedimento e para garantir a segurança da vítima. Ao chegar na farmácia a mulher deve pedir a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

Edegar Pretto, coordenador do Comitê Gaúcho e da campanha, lembra que qualquer farmácia pode aderir. Segundo ele, o objetivo é envolver também aquelas que não fazem parte de grandes redes, mas que estão em cidades menores. Os interessados podem entrar em contato com o Comitê pelo telefone (51) 99199-3641 ou pelo e-mail comite.gaucho.elesporelas@gmail.com.

A campanha foi motivada pelo aumento de casos de feminicídios no estado durante o período de isolamento, decorrente da pandemia do coronavírus. Ao todo, 16 mulheres foram assassinadas por questões de gênero nos meses de abril e maio, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Somente em abril, o aumento foi de 66,7% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Assessoria de Comunicação Social da FURG

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.