Assinado contrato do Minha Casa Minha Vida que beneficiará 158 famílias na Cidade de Águeda

Após mais de uma década de espera, 158 famílias do Bairro Cidade de Águeda finalmente terão a oportunidade de ver suas moradias sendo erguidas na localidade. O ato de assinatura do contrato do programa “Minha Casa Minha Vida- Entidades”, que beneficiará os moradores, foi realizado na manhã desta sexta-feira (27) pelo prefeito Alexandre Lindenmeyer, o secretário de Habitação, Gilmar Ávila e cooperativa responsável pela execução do projeto. A cerimônia foi realizada no próprio bairro e contou com a presença das famílias beneficiadas.

A dona de casa aposentada, Eni Maria Chaves, que aguarda há anos por uma resolução, comemorou o fim da espera. “Eu e minha filha, que é portadora de necessidade especial, somos beneficiárias. Estou muito feliz e esperançosa. Moramos de aluguel há muitos anos, sempre indo de um lado para outro. Agora sinto que poderemos sim ter um lugar pra chamar de nosso”, declarou.

A concepção do projeto habitacional – loteamento de casas em uma ampla área localizada ao lado da EMEF Zelly Pereira Esmeraldo – foi realizada pela COOTRAHAB, responsável pela execução da obra. A cooperativa também está responsável pela área de casas do empreendimento “Junção”. As unidades mononucleares do projeto Águeda são compostas, cada uma, por dois quartos, banheiro, sala e cozinha, ocupando 50 m² de área. O Gabinete de Programas e Projetos Especiais da Prefeitura (GPPE) elaborou o projeto de infraestrutura do entorno da construção.

Ao se dirigir às famílias presentes durante o anúncio da assinatura dos contratos, o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, enfatizou a mobilização coletiva, base fundamental para que o projeto pudesse ser aprovado. “Essas 158 unidades são uma dívida histórica que o Município tem não só com o bairro, mas com nossa cidade. Isso só foi possível graças à construção coletiva, tanto do trabalho técnico-social da Prefeitura, quando dos próprios moradores, que cooperaram para a documentação necessária […] O que eu peço é que esse senso de colaboração se perpetue, uma vez que ele será fundamental durante os 18 meses de obra”, argumentou o prefeito.

O projeto Cidade de Águeda é um dos poucos do “Minha Casa Minha Vida – Entidades” que vai contratar no país, tendo conseguido aprovar sua planta em 15 dias, frente às mudanças que o programa sofreu nos últimos anos pelo Governo Federal. O secretário de Habitação de Rio Grande, Gilmar Xavier Ávila, aproveitou para fazer um agradecimento especial às equipes do trabalho técnico-social pela dedicação no processo e dizer que “participação” é a palavra-chave para definir a chegada ao momento das assinaturas. “É um projeto que priorizou, sobremaneira, a participação e todos os atores envolvidos. Começa aqui, hoje, agora, mas perdura até o momento de entrega das chaves das casas, a cada um de vocês”, completou.

Após a assinatura do programa nesta manhã, o próximo passo é o chamamento das famílias na Secretaria de Habitação para as assinaturas dos contratos individuais. Os chamados iniciam na próxima quarta-feira, 2. Depois disso haverá assembléias e reuniões com os beneficiados. A previsão de início de obras é de 60 a 90 dias.

Participaram do ato, o vice-prefeito Paulo Renato Mattos Gomes, a presidente da COOTRAHAB, Andreia Rodrigues, o chefe de Gabinete da Prefeitura, Alexandre Protásio, representantes do GPPE, o presidente da Câmara de Vereadores, Flávio Maciel, a dirigente estadual do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, Karina Lopes, secretários, vereadores, comunidade e profissionais da imprensa.

*atualizado às 17h45min

Assessoria de Comunicação/PMRG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.