O que podemos aprender com a eleição da Venezuela?

No último final de semana ocorreu a eleição na Venezuela, onde foi reeleito o atual presidente Nicolás Maduro. Com a crise no País, os venezuelanos, em sua maioria, optaram em não votar (lembrando que o voto na Venezuela não é obrigatório). O número de abstenções chegou a 54%. Se 54% das pessoas optaram em não votar e o panorama politico do país permaneceu o mesmo, isso nos dá um sinal de alerta no Brasil.

Há algum tempo ouço muitas pessoas aqui no Brasil “defendendo” o voto em branco ou nulo. O que essas pessoas não fazem ideia, dentro da sua ignorância, é que não escolher, é deixar que outros escolham. Ou seja, lavar as mãos, nesse caso, não manterá a consciência tranquila.

Imagina você acordar, pós eleição, e perceber que nada mudou. Ou ainda! Imagina se mudar para pior. E sim, pode piorar muito ainda. Sua covardia de não escolher um candidato será um dos pilares dessa piora.

Por isso, mais uma vez, utilizo esse espaço para alertar que o voto é nossa única e principal arma. Devemos analisar os candidatos e confiar naquele que melhor representa o que é mais benéfico para nós, como indivíduo e como população. Para isso é fundamental conhecer as propostas e pesquisar o histórico de cada candidato. Assim não caímos nas armadilhas eleitorais ligadas a escândalos e/ou Fake News.

Vote consciente, vote naquele que você considera o certo… vote!

Rapha Rickes – Equipe Rio Grande TEM

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.